Veja aqui 7 dicas incríveis para fazer a iluminação de casa

Veja aqui 7 dicas incríveis para fazer a iluminação de casa

Comprar um imóvel novo é motivo de muita alegria. Melhor do que isso, só quando chega a hora de personalizá-lo, deixando cada espaço com a nossa cara, como decidir a cor das paredes ou pensar na iluminação de casa.

Aliás, a escolha certa das lâmpadas e luminárias é essencial para que cada cômodo seja aconchegante e funcional. Decisões erradas podem comprometer a usabilidade dos espaços, sabia?

Por isso, separamos sete dicas incríveis para você fazer a iluminação de casa como uma profissional. Confira!

1. Tenha atenção à temperatura e cor da lâmpada

A cor e a temperatura de cada lâmpada são os primeiros fatores que merecem atenção. Elas costumam se dividir entre lâmpadas quentes ou frias, com luz amarela ou branca.

Lâmpadas em tons quentes e amareladas, por exemplo, deixam os ambientes bem aconchegantes e calmos: são um convite ao relaxamento. Por isso, esse é um tipo de iluminação recomendada para quartos e salas, em que desfrutamos de momentos de lazer e descontração.

Já em espaços que exigem mais atenção dos usuários, como cozinhas ou banheiros, a luz branca, fria e dura, é a mais usada. Essas lâmpadas fazem com que nosso cérebro permaneça em estado de alerta, ajudando a manter a concentração em atividades importantes ou perigosas, como usar o fogão ou cortar legumes.

Você também pode misturar os dois estilos em alguns ambientes, equilibrando e dando um clima diferente para um cômodo específico. Por exemplo: na sala, opte por lâmpadas quentes na região do sofá e da TV, enquanto a mesa de jantar pode receber opções mais frias.

2. Use focos de luz

Essa é uma tendência moderna, que pode ser usada em toda a casa. Os focos de luz aparecem em diversos estilos e são ótimos para destacar móveis, objetos ou detalhes de um ambiente.

Na cozinha, por exemplo, eles são muito utilizados como pendentes em cima de bancadas. Na sala, em mesas de jantar. No quarto, nas laterais da cama. Em todas essas opções, você pode escolher entre focos direcionados, reforçando a iluminação de uma região específica, ou como iluminação indireta, conferindo um ar de aconchego.

Os focos de luz também são boas escolhas para compor com os outros tipos de iluminação de casa, já que são versáteis e podem ser utilizados em qualquer ambiente. Lembre-se apenas de usar com moderação, para que o efeito desejado seja preservado.

3. Escolha luminárias do tamanho certo

Antes de ir às compras, tenha em mente o espaço que você tem disponível para abrigar luminárias de todos os tipos. Se seu sonho é ter um grande lustre de cristais na sala, mas o espaço é pequeno, talvez seja melhor repensar até que ponto ele vale a pena.

Nesse caso, uma sugestão é optar por uma versão menor e mais delicada da mesma peça. Como seu espaço é reduzido, o efeito de um lustre de tamanho adequado será o mesmo ou ainda melhor do que uma versão grande em uma sala grande. Tudo é uma questão de equilíbrio.

Além do fator visual, considere se as luminárias escolhidas atrapalharão o dia a dia dos moradores da casa. Às vezes, versões muito grandes podem fazer com que as pessoas batam a cabeça em um pendente ou tropecem em um abajur de chão – e isso não é agradável, certo?

O mesmo vale para o oposto, em caso de escolhas pequenas demais ou em quantidade menor do que a ideal. Além de não iluminar adequadamente, esse erro pode comprometer a estética da sua casa.

4. Utilize lâmpadas econômicas

Lâmpadas econômicas são boas para o bolso, para o meio ambiente e também para o fluxo da casa. Afinal de contas, ter que ficar lidando com trocas frequentes de lâmpadas é desagradável para todos os moradores.

Atualmente, uma das versões mais econômicas e conhecidas no mercado são as lâmpadas de LED. Além do baixo consumo de energia — que impacta positivamente na redução da sua conta de luz, elas também duram mais do que as lâmpadas convencionais e são fáceis de encontrar.

Sem falar que estão disponíveis em diversos tamanhos, voltagens, cores e tipos de luz, para você fazer as escolhas corretas de acordo com o clima de cada ambiente, conforme a primeira dica deste texto.

5. Invista na luz natural

A luz natural é uma aliada e tanto para quem quer uma casa bem iluminada. Ela também colabora com a sensação de bem-estar nos ambientes e pode integrar os espaços, trazendo elementos importantes da área externa para o interior da residência.

Você pode apostar em grandes janelas e vidraças, inclusive como substitutas de paredes e divisórias, além de estudar como otimizar o uso da luz natural em toda a casa.

Para isso, verifique se é possível eliminar paredes ou substituir um pouco da alvenaria por vidros. O telhado pode ganhar algumas telhas transparentes e o jardim de inverno pode ter claraboias, permitindo a entrada de ar fresco e de luz solar.

No banheiro, dê preferência para box e basculantes com cores claras, que também facilitam a passagem da luz natural. Você ainda pode usar alguns tijolos de vidro ou cobogós — aqueles tijolos vazados, geralmente formando desenhos, muito comuns na década de 70 — como divisórias em determinadas regiões.

6. Combine a iluminação de casa com o restante da decoração

Além de saber quais tipos de lâmpadas e iluminação escolher para cada espaço, não esqueça de coordenar tudo com o estilo da decoração da sua casa, garantindo uma harmonia estética e compondo bem cada um dos ambientes.

Afinal de contas, pecar na escolha da luminária ou da lâmpada pode comprometer o trabalho de planejamento de um cômodo inteiro. Assim, entenda bem o estilo da sua casa e a cara final que você quer dar para aquele espaço.

Pesquise referências, estude as opções do mercado e imagine como cada luminária ficará ao ser instalada. Dessa forma, você reduz as chances de frustração e até pequenas reformas, que poderiam ser evitadas.

7. Pense no projeto de iluminação como um todo

Para uma casa com iluminação adequada em todos os cômodos, você precisa estar ciente das atividades realizadas em cada ambiente e, assim, do tipo de iluminação adequada para cada um.

De nada adianta caprichar na iluminação da sala e pecar na escolha de lâmpadas da cozinha, por exemplo. Busque enxergar o projeto de iluminação como um todo, adequando cada escolha às necessidades dos moradores e dos espaços.

Por fim, lembre-se que o ideal é ter uma casa iluminada com o seu gosto pessoal, mas também respeitando os pormenores técnicos que vão trazer mais qualidade de vida e bem-estar para toda a família.

Com todas essas dicas, agora você já pode começar a planejar a iluminação de casa antes de ir às compras. Verifique sempre o tipo de lâmpada, se a luz é quente ou fria, se você usará focos de luz ou dará preferência à iluminação natural, por exemplo.

Deixe um comentário aqui neste post contando qual é o estilo da sua casa e qual foi o seu maior desafio na hora de montar o projeto de iluminação. Até breve!

Sem comentários

Cancelar