Tem dúvidas sobre amortização de financiamento imobiliário? Tire-as aqui!

Tem dúvidas sobre amortização de financiamento imobiliário? Tire-as aqui!

A amortização de financiamento é um termo muito comum em contratos e negociações imobiliários que envolvem empréstimos para a compra de um imóvel. Porém, muitas pessoas acabam não se atentando ao que significa e não sabe a importância de realizar tal amortização, bem como as formas que existem.

Essa amortização se trata da redução do total de uma dívida, em que ao pagar cada parcela do financiamento, o comprador do imóvel está amortizando o seu saldo devedor. Toda essa dívida envolve uma cobrança de juros que vem junto ao valor de compra do imóvel.

Se você não conhece muito sobre como funciona uma amortização de financiamento, continue por aqui e tire todas as suas dúvidas sobre o assunto. Entenda quais os principais tipos de amortização existentes no mercado, além das vantagens de se optar por esse tipo de pagamento e como realizar o processo. Vamos lá?

Afinal, do que se trata uma amortização de financiamento?

Primeiramente, vale a pena ressaltar um pouco mais sobre o que é uma amortização. Essa modalidade se trata de uma redução da dívida assumida pela compra de um imóvel feita por meio de pagamentos parciais. Mês após mês, o saldo devedor vai se tornando menor, ou seja, vai sendo amortizado.

Essa amortização é realizada em cima da parte principal da dívida, que é basicamente o correspondente ao valor que foi, de fato, emprestado para o cliente. Portanto, se o valor emprestado para o imóvel foi de R$ 300 mil, o valor amortizado será esses R$ 300 mil, ou seja, os juros acrescidos não se tratam da amortização do empréstimo em si.

E como funciona?

A amortização, na prática, funciona de uma forma bem simples. Ela é escolhida no ato de assinatura do contrato de financiamento, em que são determinados o valor do empréstimo e qual o número de parcelas será necessário para pagar a dívida. Esse valor da quantia emprestada é calculado junto com os juros e encargos do serviço.

Quando se realiza a amortização com a finalidade de adiantar os pagamentos, o devedor acaba se livrando de muitas taxas e juros que são inseridos na parcela.

Quais os tipos de amortização disponíveis no mercado imobiliário?

Tabela SAC

O método da Tabela SAC é o mais usado no caso de um financiamento de longo prazo, ou seja, se enquadram em créditos oferecidos para compra de imóveis. Nessa alternativa de amortização, o valor das parcelas da dívida diminuem com o passar o tempo.

Isso se deve ao fato de que esse método calcula uma amortização continuada, em que as parcelas de todos os meses terão o mesmo preço, relacionado ao valor principal da dívida. A diferença entre os valores das prestações se dá por conta da variação de juros.

Já que os juros são calculados em cima do saldo devedor, acabam sendo maiores no início do contrato do que ao final dele. Sendo assim, o valor principal da dívida vai sendo reduzido por conta da amortização constante, as parcelas tornam-se mais baixas parcom o tempo, já que os juros são menores.

Tabela Price

O modelo da tabela Price, ou sistema francês como também é conhecido, traz uma amortização em que as parcelas quitadas pelo devedor têm valor equivalente durante todo o tempo do financiamento. É um sistema utilizado com frequência na compra de imóveis e também veículos.

Na tabela Price, o cálculo dos juros é feito previamente, sendo distribuídos pelos valores das parcelas. Portanto, a amortização feita por meio dessa parcela não é constante, havendo uma variação do valor principal da dívida. Porém, a soma da dívida juntamente com as taxas de juros deve sempre ter como resultado um valor de parcela igual todos os meses.

E entre SAC e Price, quais as vantagens?

Pelo método SAC, o gasto do comprador com os juros acaba sendo menor no final do parcelamento. Ou seja, ao longo do tempo a pessoa acaba pagando bem menos nas parcelas, sendo muito vantajoso para um contrato a longo prazo.

Já na tabela Price, você conhece previamente todas as parcelas que terá que pagar para amortizar a dívida, podendo se planejar financeiramente para pagar o empréstimo. À medida que o tempo vai passando, as taxas de juros vão reduzindo, sendo uma boa vantagem também.

Quando fazer essa escolha?

Em um financiamento imobiliário, as instituições financeiras deixam o comprador escolher entre os dois tipos de amortização. Porém, essa oportunidade de escolha gera muitas dúvidas sobre o melhor sistema a ser escolhido. 

Tal escolha é feita no momento do contrato de financiamento, quando se define o valor do empréstimo e o tempo que o comprador terá de pagar a dívida. Cada um dos tipos traz vantagens que podem ser melhores para um do que para outros, por isso às vezes é muito difícil escolher.

O que considerar na hora de decidir pela amortização?

Além desses métodos de amortização comuns que envolve o pagamento das parcelas, o comprador ainda pode escolher por tentar amortizar a dívida toda de uma vez ou uma parte maior do que as prestações mensais. Isso acontece muitas vezes quando o cliente recebe algum dinheiro ou outro recurso que possibilita quitar parte do contrato.

Porém, antes de decidir por essa alternativa vale a pena considerar alguns aspectos, como a rentabilidade da sua aplicação e também o desconto que seria proporcionado ao amortizar parte da dívida. Principalmente, deve ser considerado o aspecto emocional. Se essa opção traz uma segurança e mais tranquilidade, então o melhor a se fazer é amortizar.

Também é importante levar em conta como essa amortização pode ser feita, reduzindo o valor das parcelas, mas mantendo o prazo de financiamento, ou então quitar as últimas parcelas do financiamento e reduzir o tempo para conclusão do empréstimo.

Em uma das alternativas, o peso das parcelas na renda mensal será amenizado, trazendo mais tranquilidade para os próximos meses, enquanto que na outra o cliente acaba ficando livre da obrigação financeira de forma mais rápida. Sendo assim, considere aquilo que for mais vantajoso para você.

Por fim, vale ressaltar que em toda a negociação de financiamento, é importante que o comprador tenha a assessoria de uma empresa especializada, que vai ajudar em toda a parte burocrática e também na escolha da melhor forma de amortização. Uma imobiliária é a empresa mais indicada para esse tipo de serviço.

O que achou do nosso conteúdo? Ele ajudou você a entender um pouco mais sobre como funciona uma amortização de financiamento? Compartilhe este texto nas redes sociais para que mais pessoas conheçam sobre essa modalidade!

Sem comentários

Cancelar