Lar perfeito: como reconhecer um projeto arquitetônico de qualidade?

Lar perfeito: como reconhecer um projeto arquitetônico de qualidade?

Na hora de escolher um imóvel para comprar ou alugar, é preciso ficar atento a uma série de detalhes. Primeiramente, o projeto arquitetônico deve ser de qualidade, e é importante que essa característica seja bem avaliada antes de fechar o negócio.

O seu lar deve proporcionar conforto, bem-estar e segurança para você e sua família. Mas você sabe avaliar quando o projeto é bom? Se a resposta foi negativa, não se preocupe! Neste texto, vamos mostrar os principais pontos que devem ser analisados antes de fazer a sua escolha.  

Distribuição dos ambientes

Parece óbvio, mas muitas pessoas não observam a distribuição dos ambientes antes de comprar um apartamento. Um espaço bem dividido é mais funcional, e facilita a ocupação e o melhor aproveitamento da área. Isso influencia não só no posicionamento dos cômodos em si, mas também na circulação e interação entre eles.

Em alguns imóveis, por exemplo, encontramos quartos têm suas portas voltadas diretamente para a sala, sem a existência de um hall ou corredor. Com isso, os quartos perdem privacidade, já que a interação entre a área íntima e a social é constante.

Nos apartamentos mais novos, é comum existir varandas gourmets, que são uma grande tendência. Entretanto, é importante conferir se o posicionamento e o tamanho desse espaço são adequados, principalmente comparando-o com a sala.

Certifique-se também de analisar as circulações entre os espaços. Geralmente, os imóveis residenciais têm duas ou três circulações principais que precisam ficar livres de móveis. Entretanto, quando há muitas aberturas em um cômodo, isso acaba restringindo bastante o posicionamento do mobiliário. Se você já tem mobília, então, não deixe de se atentar a esses detalhes.

Proporções do imóvel

Assim como a distribuição dos ambientes, a proporção deles também vai afetar diretamente o layout dos móveis e a funcionalidade da casa. Por isso, verifique se os cômodos são amplos o suficiente para caber o mobiliário e um bom espaço de circulação. Assim você evita o desconforto de esbarrar nos objetos quando andar pela casa.

As proporções também afetam o equilíbrio do ambiente. Não adianta os quartos serem grandes se os banheiros forem apertados demais, por exemplo. Da mesma forma, analise a harmonia entre a sala e a cozinha. Nas construções mais novas, é comum encontrar quartos de dimensões menores, enquanto a cozinha e a sala são amplas, podendo ter áreas gourmet integradas. Na hora da avaliação, veja se essas proporções atendem à demanda da sua família.

Fora isso, lembre-se de observar o tamanho de outros elementos da casa, como portas e janelas. Um bom projeto arquitetônico apresenta equilíbrio nas dimensões, então é preciso se certificar de que as janelas não parecem grandes ou pequenas demais para o espaço, ou uma em relação às outras

Luminosidade

iluminação natural é imprescindível para conferir bem-estar aos moradores, e até mesmo para a saúde. Afinal, a luz do sol ajuda a prevenir problemas relacionados à umidade e mofo.

Antes de comprar um imóvel, verifique a insolação dentro da casa. Onde o sol nasce? Em qual lado ele se põe? Essas são questões importantes de serem respondidas.

Como sabemos, o sol da tarde é muito quente no Brasil, principalmente no verão. Então, sabendo quais ambientes recebem mais sol nesse período do dia, você poderá planejar o posicionamento do mobiliário. Você também conseguirá se programar para fazer intervenções e melhorar a temperatura interna da casa, como instalar ventiladores e aparelhos de ar-condicionado.

Ventilação

Da mesma forma que a iluminação natural, a ventilação é igualmente importante para garantir saúde e bem-estar dos moradores. Um imóvel bem ventilado e iluminado é um grande indicativo de um projeto arquitetônico de qualidade.

O ideal é que os cômodos de permanência prolongada, como quartos e salas, tenham a chamada ventilação cruzada. Ela acontece quando há duas aberturas posicionadas em paredes opostas, fazendo com que a circulação do ar aconteça de maneira constante. Logo, a troca do ar ajuda também no conforto e no controle da temperatura nos cômodos.

Lembre-se que outros ambientes como banheiros, cozinhas e áreas de serviço também precisam ter iluminação e ventilação naturais. Esses cômodos são chamados de áreas molhadas, ou seja, ambientes em que o uso da água é constante tanto para a funcionalidade quanto para a limpeza. Neles, a ventilação contribui não só para a troca do ar, mas também previne o aparecimento de mofos, manchas e bolhas de umidade.

Pontos elétricos e hidráulicos

O posicionamento e a distribuição dos pontos elétricos e hidráulicos são grandes indicadores da qualidade do projeto arquitetônico. Eles são importantes não só para garantir a sua segurança, mas também para evitar incômodos e trazer praticidade no uso da casa.

Nos imóveis antigos, essa característica precisa ser bem observada. Não significa que o projeto foi mal dimensionado, mas antigamente havia bem menos eletrodomésticos — e eles não demandavam tanta energia.

Verifique se o quadro de distribuição da casa suportará a carga elétrica que você vai demandar. Observe também se os pontos de tomada são suficientes ou se precisará de uma reforma para acrescentar alguns.

Já na parte hidráulica, as tubulações de antigamente eram feitas de tubos galvanizados, à medida que as de hoje são de PVC. Contudo, mesmo nos imóveis mais novos, recomendamos que você observe se não há problemas com a rede, como vazamentos, infiltrações, água enferrujada (quando a água da torneira tem uma tonalidade alaranjada, por exemplo) ou barulhos excessivos.

Acabamentos

A qualidade dos acabamentos diz muito sobre o projeto arquitetônico. Geralmente, esse ponto é bastante observado pelos compradores. Fique atento às edificações novas, mas que já passaram por muitas trocas e manutenções. Esse é um dos sinais de que os acabamentos e revestimentos não são de boa qualidade ou foram mal empregados.

Para reconhecer os materiais, analise o revestimento externo da edificação e procure por revestimentos manchados, estufados ou com tonalidades muito diferentes entre si, indicando que já foram trocados. Dentro de casa, observe os pisos e verifique que não estão rangendo. Veja também a tonalidade dos rejuntes e certifique-se de que os metais funcionam bem, como torneiras, maçanetas e trincos das janelas.

Por fim, salientamos que os revestimentos e acabamentos possuem uma vida útil determinada. Logo, se você identificar alguma dessas características, pode ser apenas uma confirmação de que chegou a hora de fazer uma manutenção — ou seja, não necessariamente se trata de má qualidade do projeto.

Neste texto, tratamos de vários pontos que precisam ser observados para identificar um bom projeto arquitetônico, ajudando você a fazer uma escolha consciente para a sua família. Restou alguma dúvida sobre o assunto ou tem algo a acrescentar? Conte pra gente aqui nos comentários!

Sem comentários

Cancelar