Entenda já as mudanças e regras do financiamento da Caixa

Entenda já as mudanças e regras do financiamento da Caixa

A Caixa Econômica Federal anunciou, em abril deste ano, alterações no seu sistema de financiamento imobiliário. Para quem estava pensando em adquirir um imóvel, é importante saber quais são as novas regras e o que mudou.

Por isso, neste texto vamos abordas as principais mudanças que ocorreram e como elas podem interferir na compra de imóveis. Continue lendo para entender mais sobre como as novas regras do financiamento da Caixa prometem aquecer o mercado!

Como funciona o financiamento da caixa?

De forma geral, o banco oferece um financiamento imobiliário para os clientes mediante comprovação de renda e um histórico de crédito. Isso significa que, de acordo com a instituição, você não pode comprometer mais do que 30% da sua renda mensal para pagamento de parcelas do imóvel. Além disso, a Caixa precisa ter certeza de que você não tem dívidas ativas ou nome comprometido no Serasa.

Conforme o tipo de financiamento – apartamento na planta, construção, reforma etc. e a idade do cliente, o banco permite um prazo de até 35 anos. Fora isso, ainda incidem juros, taxa de administração do banco e outras despesas. Você ainda pode optar por contratar algumas variações de seguros contra danos ou indenizações.

Quais foram as principais alterações?

Para que você entenda de maneira clara as principais alterações feitas, vamos dividir em 3 subitens. Dessa forma você pode se planejar para seu próximo investimento sem ter dúvidas.

Valor limite do Imóvel

De acordo com as novas regras de financiamento da caixa, se você optar por adquirir um imóvel de R$300 mil e conseguir um prazo de 30 anos para o pagamento, poderá economizar até R$50 mil. Essa economia aumenta caso o bem seja mais caro.

Considerando o mesmo prazo para quitar a transação, em um imóvel de até R$450 mil a reserva é de R$75 mil. Para apartamentos de alto padrão, acima de R$800 mil, você poderá poupar até R$135 mil.

Taxa de juros

O governo injetou R$ 81,2 bilhões no Brasil para linhas de crédito de financiamento, o que contribuiu para a queda das taxas de juros. Para o SFH (Sistema Financeiro de Habitação) a taxa mínima caiu de 10,25% ao ano para 9% ao ano. Da mesma maneira, as taxas máximas sofreram redução de 11% para 10,25% ao ano.

Já no SFI (Sistema Financeiro Imobiliário), o imposto de juros mínimos saiu de 11,25% para 10% ao ano. Os juros máximos também sofreram queda de 12,25% para 11,25% ao ano.

Cota de financiamento

Para evitar inadimplências e prejuízos para a caixa, antes das alterações já havia um limite da cota de financiamento. Sendo assim, você só poderia financiar até 50% do valor do imóvel. Porém, o intuito do governo era conseguir aquecer o mercado imobiliário com essas medidas, já que a economia no Brasil se encontra em crise desde 2014.

Por esse motivo, agora os clientes conseguem financiar até 70% do valor do bem, criando possibilidades para várias pessoas que pensavam em financiar. Você é uma delas? Então continue com a gente para ver as vantagens dessas mudanças!

Quais as vantagens das novas regras do financiamento da Caixa?

Primeiramente, essas mudanças prometem aquecer o mercado e podem até interferir em outras instituições financeiras. Isso porque quando a Caixa começa a oferecer essas vantagens, as outras empresas precisam igualar os benefícios para continuarem com seus programas de financiamento. Com isso, o cenário pode ser vantajoso para quem pretende adquirir seu imóvel.

Outra vantagem que se tornou clara com as alterações é o possível crescimento na construção civil, já que a economia vai começar a crescer em todo o setor imobiliário. Logo, o cliente vai ter mais facilidade para comprar um imóvel novo e mais variedade no mercado.

Depois de ler esse conteúdo você já percebeu que as mudanças oferecem muitas vantagens e condições favoráveis para quem deseja comprar um bem. Entretanto, destacamos que antes de assumir uma transação como essa, é preciso ter um bom planejamento financeiro. Não se comprometa com parcelas que excedem o seu orçamento e evite desgaste no seu futuro.

Agora que você já sabe todas as mudanças nas regras do financiamento da Caixa, tire suas dúvidas sobre comprar um apartamento pronto ou na planta!

Sem comentários

Cancelar