Quais as vantagens do financiamento para reforma? Entenda agora!

Quais as vantagens do financiamento para reforma? Entenda agora!

Quem está pensando em reformar a casa precisa sempre levar em conta o orçamento. Afinal, imóveis dependem de um alto investimento, que deve ser calculado com cuidado para evitar endividamento e problemas no futuro.

Se você sempre quis reformar e tem dúvidas sobre o pagamento, saiba que pode contar com um empréstimo para reforma da casa própria. Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, o financiamento de imóveis não acontece apenas para a compra.

Assim, você pode realizar o sonho de ter a casa personalizada e pagar de forma parcelada. Saiba mais sobre as formas de financiamento para reforma no post de hoje!

Como funciona o financiamento para reforma?

Muitos bancos conseguem liberar o financiamento total da reforma tanto em edificações residenciais como comerciais. Essa forma de empréstimo geralmente tem a vantagem de oferecer taxas de juros reduzidas em comparação com um empréstimo pessoal ou financiamento para compra de imóvel.

Para que o seu pedido seja aprovado, o banco exige que você comprove sua renda para verificar se terá condições de arcar com as parcelas. Fora isso, é necessário ser o proprietário do imóvel, ou seja, caso tenha financiado a compra da propriedade, é preciso terminar o pagamento de todas as prestações antes de pedir o financiamento da reforma.

Outra exigência dos bancos é que você resida no local da reforma, no caso de edificações residenciais, ou more na mesma cidade do estabelecimento comercial. Além disso, o imóvel em que será feita a obra deve ser o único em seu nome na mesma região.

Quais são os tipos de financiamento para reforma?

Ficou interessado em solicitar um financiamento e finalmente realizar o sonho de ter a casa reformada e decorada para receber os amigos e a família? Então, conheça melhor as formas de financiamento e escolha a melhor opção!

Pelo governo

Fimac FGTS

O Fimac FGTS é um financiamento que exige que você tenha um emprego de carteira assinada e três anos de depósito de FGTS. Ele funciona como um empréstimo para compra de materiais de construção, podendo liberar até 20 mil reais de verba para ajudar na reforma. Entretanto, o imóvel deve valer no máximo 500 mil reais para ser aprovado.

Como exigência, você precisa comprovar, no mínimo, 5% do valor que deseja financiar em sua conta do banco se estiver empregado no momento da solicitação. Já no caso de não estar empregado no momento, ainda poderá conseguir aprovação, desde que tenha 10% do valor financiado em sua conta bancária.

A taxa de juros para pagamento das parcelas gira em torno dos 12% ao ano e você pode ter até dez anos para pagar, dependendo do valor liberado.

Construcard

Outra forma de financiamento do governo é o cartão Construcard da Caixa Econômica Federal, que foi feito para a compra de materiais de construção. Ele é exclusivo para correntistas do banco e será preciso colocar um bem como garantia durante o período de vigência do financiamento.

As taxas são de aproximadamente 2,5% ao mês e você poderá pagar em até 240 meses. Fora isso, uma vantagem do Construcard é que ele permite a aquisição de itens como piscinas, armários e, até mesmo, peças de iluminação, desde que as compras sejam feitas dentro de 6 meses em uma das 85 mil lojas cadastradas no programa.

As exigências são que você tenha mais de 18 anos, possa comprovar sua renda (mesmo que não seja empregado em regime CLT), tenha um bom histórico de crédito e nenhuma dívida pendente. Fora isso, a parcela do financiamento não pode representar mais de 30% da sua renda mensal ou o crédito não será aprovado.

Pelos bancos

Os bancos também têm linhas de crédito específicas para financiamento de construções e reformas residenciais. Para contratar esse serviço, você precisa ser correntista no banco e comprovar a sua renda.

Cada banco tem suas regras para o financiamento. O fator comum entre eles é que você pode usar o dinheiro para compra de materiais de construção ou serviços de mão de obra tanto para construir como para reformar.

O financiamento geralmente tem um limite de valor de acordo com a renda do cliente e o banco nem sempre financia totalmente a reforma. A taxa de juros e o prazo para o pagamento também variam entre os bancos.

Por isso, se você está pensando em fazer um financiamento para reforma, nossa dica é procurar um gerente do seu banco para entender melhor as condições de pagamento, a quantia que será liberada, os prazos e as taxas.

A grande vantagem do financiamento dos bancos é que as taxas, geralmente, são mais baixas e não existe valor máximo do imóvel. Entretanto, a desvantagem é que os prazos para pagamento, muitas vezes, são menores do que os permitidos pelo governo.

Pelos cartões de crédito das lojas de construção

Outra forma de conseguir financiar a reforma é utilizar os cartões de crédito de marca própria das lojas de materiais de construção. Eles têm o benefício de serem mais flexíveis quanto às condições de pagamento, permitindo prazos maiores e juros baixos.

Por outro lado, esses cartões podem gerar um descontrole financeiro na sua renda, já que as lojas não fazem avaliação de crédito antes de permitirem que o cliente crie o cartão. Então, fique atento aos seus prazos para evitar inadimplência e gerar uma dívida que não possa pagar.

Quais são as vantagens do financiamento?

Agora que você já conhece as principais formas de conseguir um empréstimo para reforma da casa própria, entenda também os benefícios que ele pode trazer.

Realizar a obra completa

O primeiro benefício, e provavelmente o mais importante, é que você, finalmente, conseguirá realizar o seu sonho de reformar a casa. Talvez, se fizesse a reforma sem ter financiamento, precisaria realizar a obra em etapas ou, até mesmo, abrir mão de reconstruir alguns cômodos para conseguir pagar sozinho.

Com o financiamento, você consegue investir na reforma, valorizar o imóvel para venda, comprar materiais e serviços de qualidade e pagar de forma parcelada, sem se comprometer.

Conseguir negociações melhores com fornecedores e lojistas

Outra vantagem é que, tendo o dinheiro da reforma em mãos, é mais fácil conseguir negociar a mão de obra dos servidores e também os materiais de construção.

Assim, você consegue barganhar e alcançar descontos melhores porque pode oferecer o pagamento à vista. As lojas preferem receber um pouco menos e antecipadamente do que pagar as taxas de parcelamento que os cartões de crédito cobram.

Manter as economias e os investimentos

Por fim, você deve considerar que, mesmo tendo dinheiro investido em poupança ou mercado financeiro, o financiamento pode ser melhor. Dessa forma, você evita gastar suas economias e usa o seu dinheiro para outros planos. Isso é possível porque, muitas vezes, o rendimento do investimento é maior do que a taxa cobrada pelo financiamento.

Qual é o primeiro passo para fazer um empréstimo para reforma da casa própria?

Se você decidiu fazer um financiamento para a sua reforma, o primeiro passo é procurar algumas instituições financeiras para fazer uma simulação do empréstimo.

Para isso, é ideal levar todos os seus documentos para apresentar ao banco — tal como RG, CPF, comprovante de renda, certidão de casamento, comprovante de residência — e a documentação do imóvel que será reformado (escritura e registro).

Confira também se a instituição exige alguma outra comprovação para realizar a simulação. Com a documentação em mãos, ela poderá fazer o seu cadastro, preenchendo todas as informações necessárias, e simular o financiamento para avaliar os documentos e aprovar o crédito.

Como escolher o melhor tipo de financiamento para a reforma?

Após fazer algumas simulações, como comparar as informações e escolher as melhores condições de empréstimo para a sua reforma? Separamos algumas dicas essenciais para que você passe por essa etapa com bastante planejamento e sem estresse.

Verifique os juros

Como dissemos, cada tipo de financiamento tem uma taxa de juros diferente. Porém, nem sempre o empréstimo com a menor taxa é o melhor, já que a situação de renda e as outras condições de pagamento também vão influenciar bastante a sua decisão.

Por isso, faça os cálculos para entender como essa taxa vai impactar as parcelas e também a sua vida financeira. Assim, você poderá tomar uma boa decisão, evitando arrependimento e, pior ainda, inadimplência.

Observe o prazo de pagamento

Assim como a taxa de juros, o prazo de pagamento também varia entre as instituições, além de poder ser negociada de acordo com a sua renda disponível e o montante a ser financiado.

No geral, o prazo de pagamento é diretamente proporcional à taxa de juros, isto é, quanto maior for o prazo de pagamento, maior será a taxa de juros aplicada e vice-versa.

Desse modo, financiamentos mais longos têm taxas de juros maiores, mas parcelas em quantias mais baixas, o que pode facilitar o pagamento e comprometer menos a sua renda.

Por outro lado, aceitando parcelas um pouco mais elevadas, a taxa de juros diminui e você fica vinculado à instituição financeira por um período menor de tempo.

Saiba todas as exigências do financiamento

Como você já percebeu até aqui, os empréstimos para reforma da casa própria são vários e, apesar de a taxa de juros, o número de parcelas e o período do pagamento serem fatores muito importantes, eles não são os únicos que precisam ser avaliados.

Por isso, conheça as outras exigências que a instituição pode fazer, tais como parcela de entrada, quantia em dinheiro disponível na sua conta e a existência, ou não, de outros imóveis em seu nome. Além disso, verifique se a empresa requer que você não tenha outro financiamento ativo antes de fechar o negócio.

Considere os pontos positivos e negativos

Após analisar esses fatores separadamente, compare as simulações de diferentes agências, levando em conta cada ponto importante para fazer uma avaliação mais precisa.

Uma dica é elaborar uma planilha comparativa, listando cada um dos fatores, condições oferecidas, vantagens e desvantagens. Assim, você poderá chegar ao melhor empréstimo para reforma da sua casa própria.

Destacamos também que não existe uma fórmula certa para financiar, afinal de contas, o melhor empréstimo para outras pessoas pode não ser o ideal para você. Tome os cuidados necessários, analise o investimento com calma e siga nossas dicas para tomar a sua decisão.

Viu como o financiamento para reforma pode ser uma alternativa muito interessante mesmo que você já tenha o dinheiro guardado? Neste artigo, você aprendeu várias vantagens desse tipo de empréstimo, viu dicas de várias modalidades para consegui-lo e conheceu os principais fatores que precisam ser analisados antes de fazer um empréstimo para reforma da casa própria.

Gostou deste post? Então, veja agora como organizar a reforma do seu apartamento e dê o próximo passo para concretizar seu sonho.

Sem comentários

Cancelar