Descubra como usar a teoria das cores para decorar a sua casa!

Descubra como usar a teoria das cores para decorar a sua casa!

É incrível como as cores podem nos influenciar e até mesmo ditar a imagem que uma empresa quer passar, não é mesmo? Na decoração, isso não é diferente. No entanto, mesmo com tamanha importância, poucas pessoas dão atenção para essa questão.

Falando em decoração, profissionais da área se aproveitam cada vez mais das cores para deixar a sala de estar mais receptiva, o quarto mais aconchegante e relaxante, o banheiro mais amplo e a cozinha mais alegre.

A teoria das cores, basicamente, se trata de um estudo sobre como elas se formam e qual é a influência delas em nossas vidas. A seguir, mostraremos do que se trata essa teoria e como é possível usá-la na decoração da sua casa, de forma a beneficiar você e sua família. Confira!  

Entenda o que é a teoria das cores

Existem estudos e experimentos sobre a relação entre a luz e a natureza das cores. A teoria das cores, por exemplo, foi realizada por Da Vinci, Isaac Newton, Goethe, entre outros.

Leonardo Da Vinci, por meio de pesquisas e fórmulas registradas no livro “Tratado da Pintura e da Paisagem – Sombra e Luz”, disse que a cor é uma peculiaridade da luz e não dos objetos.

Passado algum tempo, Newton analisou a influência da luz do sol na formação das cores. Ele estudou um fenômeno da física chamado difração, que basicamente se trata da decomposição da luz solar em várias cores (espectro) ao passar por um prisma.

O espectro é formado pelas sete cores do arco-íris: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta. O círculo cromático, por sua vez, é composto por doze cores advindas das primárias (azul, vermelho e amarelo) e secundárias (verde, laranja e roxo/violeta), formando o espectro visível.

A seguir, trouxemos as cores mais usadas em decorações, seus significados e como aplicá-las na sua casa. Continue a leitura para conferir.

As cores e seus significados

Especialistas em decoração ensinam que a primeira coisa a se pensar, antes de escolher as cores, é planejar qual sensação você quer provocar para aquele ambiente. Entenda: 

  • branco: a simbologia do branco é bem intuitiva, ligada à pureza e à tranquilidade. Por dar amplitude visual, ele é indicado para ambientes geralmente menores, como banheiros, cozinhas e corredores;

  • cinza: ligado ao misticismo, à harmonia, à intelectualidade e à consciência, o cinza passa a ideia de futurismo e elegância. É perfeito para decorações contemporâneas;

  • amarelo: dá a sensação de acolhimento e representa otimismo, segurança e felicidade. Essa cor é mais indicada para ambientes nos quais a família se reúne, como a sala de estar. Por ser forte, opte por tons pastéis;

  • laranja: essa é uma cor vibrante que aumenta a autoconfiança e incentiva o indivíduo a se expressar com mais segurança. Ela provoca risadas e comemoração, além de ser muito usada em quartos de crianças nos detalhes como cadeiras, pufes e quadros;

  • verde: transmite sorte e renovação, além de ser ligado à natureza, à saúde, à fertilidade, à harmonia e ao dinheiro. Invista em tons claros a médios, já que os escuros passam inveja e sensação de cansaço. Muito recomendado para os quartos;

  • azul: de forma intuitiva, o azul transmite serenidade e provoca introspecção, sabedoria, confiança, verdade e beleza. Essa cor é muito usada tanto em hospitais quanto em quartos, em especial de crianças pequenas;

  • turquesa: escolha essa cor para estimular a generosidade e atrair riqueza e expansividade. Por ser muito marcante, procure utilizá-la em objetos e acessórios como almofadas e quadros;

  • marrom: dá a ideia de solidez, transmitindo seriedade, estabilidade e sofisticação. A cor é regida pelo vermelho, porém, pode complementar também o azul e o verde;

  • preto: sempre foi sinônimo de sofisticação e confere um ar de força e mistério. No entanto, use-o com cuidado, pois, ele pode “diminuir” ambientes e atrair negatividade.  

Aprenda a usar a teoria das cores na sua casa

Inventado há trezentos anos, o círculo cromático serviu — e ainda serve  de base para que os profissionais de decoração e arquitetura formem combinações harmoniosas entre as cores e suas tonalidades.

Por meio dele, consegue-se visualizar não somente cores parecidas, mas também aquelas que se complementam. Isso pode ser feito apenas olhando a cor que está do outro lado do círculo — o verde, por exemplo, é complementar do vermelho. 

Com isso, foram predeterminados alguns tipos de combinações de cores. Veja quais são a seguir.

Monocromática

Também conhecida como “tom sobre tom”, ela consiste em escolher uma única cor e transitar entre seus tons, variando saturação e luminosidade. Trata-se, com certeza, da combinação mais sofisticada que você fará, porém, por ter pouco contraste, pode dar a impressão de monotonia.

Por isso, a ideia é combiná-la com preto e/ou branco para criar uma atmosfera mais harmônica.

Análoga

Aqui, a ideia é escolher uma cor primária e dois tons da cor vizinha no círculo cromático. É interessante que você opte por um tom mais claro como dominante e os outros dois como detalhe. Por exemplo:

  • azul + verde-escuro + verde-claro;

  • vermelho + laranja + amarelo;

  • turquesa + azul + roxo. 

Enfim, para que o ambiente não fique “carregado”, invista em pequenos itens em tons neutros, como branco, bege e off white.

Cores complementares

Se você pretende causar impacto, essa combinação é perfeita. Aqui, a ideia é aplicar duas cores que estão em posições opostas no círculo cromático. O contraste é grande, por isso, ela é um pouco mais arriscada. 

A dica que podemos passar é escolher tons que conversem entre si. Veja alguns exemplos de combinações complementares:

  • amarelo + roxo;

  • azul + laranja;

  • verde + vermelho.

Para equilibrar e não acabar criando uma combinação muito “gritante”, você pode seguir duas dicas:

  • dentre as duas cores complementares, escolha uma em um tom mais escuro e outra em um tom mais claro. Combine o amarelo com lilás ou o vermelho com um verde pastel, por exemplo;

  • combine as cores complementares com preto e/ou branco.

Tríade

Você se lembra dos uniformes de super-heróis como Super-Homem e Mulher Maravilha? Eles são compostos por uma combinação tríade de cores — que serviu também de inspiração para algumas peças de PopArt e Fauvista, pois, apresenta uma peculiaridade exclusiva.

Para fazer a combinação tríade na decoração, você precisará escolher três cores que formem um triângulo no círculo cromático. Ficou confuso? Não se preocupe. A seguir, separamos alguns exemplos. Use-os como base e transite nos seus tons: 

  • amarelo + azul + vermelho;

  • roxo + laranja + verde. 

Impressionante como as cores podem mudar completamente um ambiente, não é mesmo? Vimos também que basta seguir essas tabelas predeterminadas para fazer inúmeras combinações com seus tons sem erro. 

Gostou das dicas? Então, que tal receber conteúdos como este diretamente no seu e-mail? Não perca tempo e assine agora mesmo a nossa newsletter!

Sem comentários

Cancelar