Como alugar um apartamento? Confira este guia!

Como alugar um apartamento? Confira este guia!

Se você está pensando em alugar um imóvel, provavelmente tem dúvidas. O aluguel envolve algumas burocracias e, por isso, é preciso ter bastante atenção antes de assinar o contrato.

Enquanto você procura por sua residência dos sonhos, fizemos este guia sobre como alugar um apartamento. Continue a leitura e aprenda tudo o que precisa saber com nossas dicas!

Pesquise pelo imóvel ideal

Agora que decidiu alugar, o primeiro passo é pesquisar bastante para, assim, entender as tendências do mercado imobiliário. Conte com a ajuda da internet para buscar pelos imóveis mais atrativos.

Lembre-se de filtrar a pesquisa conforme a localização, o tamanho e o preço do aluguel. Além disso, considere os acessos do bairro e as características das proximidades, como a existência de comércios, escolas, praças etc.

Para garantir o sucesso de sua procura, agilizar o processo de aluguel e ter uma ajuda com as documentações, procure uma imobiliária. Mas, antes de contratar esse serviço, pesquise o histórico da empresa e veja se ela está registrada no CRECI (Conselho Regional de Corretores de Imóveis).

Estude o contrato de aluguel

Leia com atenção a Lei do Inquilinato (n°8.245/91), que discorre sobre todos os direitos e deveres do locador e do locatário. Depois disso, estude o contrato de aluguel.

Nele, estarão descritas todas as informações sobre a transação, o que evitará problemas como quebras de acordo e danos ao imóvel. Além dos dados pessoais das partes e da descrição da propriedade, você encontrará informações sobre as parcelas, formas de pagamento, prazos e multas. Dessa forma, o documento pode resguardar ambas as partes.

Fora isso, o contrato também tem uma duração e informa sobre como serão feitos possíveis reajustes. Por fim, você encontrará uma cláusula explicando sobre a opção de garantia, que abordaremos a seguir.

Conheça os tipos de garantia

Para entender mais sobre o aluguel de um apartamento, é imprescindível saber sobre os tipos de garantia. Ela serve para assegurar que, caso aconteça inadimplência nos pagamentos das parcelas, o locador ficará assegurado.

Fiador

O fiador é uma pessoa, física ou jurídica, que ficará responsável pela quitação das parcelas caso o locatário não realize o pagamento.

Caso seja pessoa física, o fiador apresentará seus documentos de identificação, além de comprovante de residência, do IPTU de um imóvel em seu nome e da certidão de ônus reais. Fora isso, deverá comprovar renda superior a três parcelas do aluguel.

Já se for pessoa jurídica, a empresa vai apresentar os documentos de identificação dos representantes legais, junto ao contrato social e ao número de inscrição. Além disso, é preciso comprovar seus bens patrimoniais e apresentar o Cartão Geral de Contribuintes.

Seguro fiança

Esta opção funciona de forma semelhante ao fiador. Nesse caso, contudo, o locatário prefere contratar os serviços de uma empresa seguradora.

Geralmente, a companhia vai exigir um pagamento equivalente a três parcelas do aluguel, que poderá ser parcelado conforme a política da seguradora. A desvantagem é que a cobertura deverá ser renovada anualmente. Fora isso, o valor não é devolvido ao cliente.

Garantia de aluguel

No caso da garantia do aluguel, o valor também é pago em torno de três prestações. Entretanto, o pagamento deve ser feito na hora da assinatura do contrato, funcionando como uma caução.

Por outro lado, a vantagem desse tipo de garantia é que, caso não haja danos ao imóvel ou ao locador, o valor será ressarcido ao cliente.

Título de capitalização

O título de capitalização também funciona como uma caução. Nesse caso, o pagamento varia de 6 a 12 parcelas do aluguel.

A maioria dos bancos oferece esse serviço, no qual o cliente tem direito à correção do valor pela taxa referencial, além dos mesmos juros que incidem sobre uma poupança. Em alguns bancos, o cliente também pode concorrer a sorteios e prêmios.

Por outro lado, na maioria das vezes, o pagamento deve ser feito à vista, o que inviabiliza essa forma de garantia para muitas pessoas. E, quando retirada antes do prazo de vencimento, há um abatimento na quantia resgatada.

Separe os documentos necessários

Na hora de assinar o contrato de aluguel, ambos (locatário e locador) precisam apresentar cópia de identidade e CPF. O primeiro deve levar seu comprovante de residência e de renda (igual ou superior a três prestações).

Já o locador necessita comprovar a propriedade do imóvel. Caso seja pessoa jurídica, os representantes da empresa devem apresentar CNPJ, razão social e procuração de designação de poderes.

Veja quais as taxas a serem pagas

Durante o período de aluguel, o locatário é responsável por arcar com as taxas do imóvel, como condomínio, IPTU e contas de água, energia e gás. Além disso, na lei do inquilinato, também consta que o inquilino deve assumir as despesas de manutenção, conservação, limpezas e reformas das instalações e dos equipamentos.

Faça a vistoria

Existe um relatório de vistoria que a imobiliária deve encaminhar ao locatário. Neste documento, estarão descritas as condições do imóvel. Sendo assim, você encontrará informações sobre as redes elétrica e hidráulica, bem como acerca de pisos, revestimentos, forros e pinturas.

Por isso, é importante que o inquilino confira tudo o que está descrito no documento. Observe se todas as lâmpadas e torneiras estão funcionando; garanta que as janelas e portas não estejam empenadas ou rangendo. Verifique, também, as condições do piso e da pintura.

Antes de assinar o contrato, assegure-se de que não haja manchas ou bolhas de infiltração no apartamento. Quanto à estrutura, garanta que não há rachaduras e trincas.

Certifique-se de que a ventilação e a iluminação naturais do apartamento são adequadas para uma boa qualidade de vida. Locais escuros e mal ventilados podem acumular mofo e ácaro, prejudicando sua saúde.

Verifique as condições de entrega do imóvel

Por fim, confira, no contrato, as condições em que o apartamento deverá ser devolvido após o período de locação. Normalmente, é exigido que você dê um aviso prévio de 30 dias antes de sair do imóvel.

Fora isso, uma vistoria também será realizada no ato da entrega: logo, é fundamental que a propriedade apresente as mesmas condições de quando você entrou. Dessa maneira, todas as instalações ou mobílias precisam estar em perfeito estado, ao passo que a pintura deve ser refeita.

Nosso guia sobre como alugar um apartamento foi útil para você? Optou pelo aluguel? Então, entre em contato conosco. Será um prazer ajudá-lo!

Sem comentários

Cancelar