Aprenda como calcular tinta de parede para evitar desperdícios

Aprenda como calcular tinta de parede para evitar desperdícios

Quem comprou um apartamento e está reformando, ou simplesmente quer decorar e personalizar a casa, passa por várias etapas até chegar a hora da pintura. No entanto, a maioria das pessoas não sabe como calcular tinta de parede. Esse cálculo é fundamental para você saber a quantidade correta de galões a serem comprados, o que evitará desperdícios de produto e dinheiro.

Então, como fazer para conhecer exatamente o quanto de tinta será necessário para pintar suas paredes? Veja neste texto algumas dicas básicas para acertar!

Calcule a área a ser pintada

O primeiro passo é conhecer a área exata a ser pintada. Para isso você precisará medir a largura e altura das paredes. Multiplique uma medida pela outra para encontrar a área de cada uma. A seguir, some as áreas para encontrar a metragem quadrada total que vai ser pintada.

Nesse momento você precisa pensar também no tipo de pintura que será feito. Isso porque nem sempre todas as paredes são pintadas numa cor só. Às vezes, uma mesma parede pode receber diferentes cores de tinta, como é o caso das pinturas geométricas.

Esse estilo está em alta na decoração, assim como o uso de stencil, que cria uma estampa na parede. Então, lembre-se de calcular separadamente a quantidade de cada cor de tinta.

Desconsidere os vãos e aberturas

Um ponto importante é desconsiderar os vãos e aberturas, tais como portas e janelas. Isso porque elas são feitas de outro material, e por isso, não recebem o mesmo tipo de produto. Existe uma tinta específica para cada tipo de material: madeira, metal, paredes, plásticos, etc.

Procure aquela que é correta para cada um deles, senão, você pode ter problemas na hora da pintura. Quando não se faz o uso de uma tinta adequada é comum acontecer, por exemplo, alta absorção da tinta — dificultando uma boa cobertura — descascamentos ou bolhas. Dessa forma, você garante que o trabalho terá um acabamento perfeito e uma durabilidade maior.

Portanto, se o seu objetivo é calcular tinta de parede, desconte as áreas das portas e janelas. Assim você evita a compra de mais material do que será usado.

Leia as informações do fabricante

Os fabricantes de tinta informam na embalagem algumas questões importantes, que devem ser levadas em conta. Uma delas é o rendimento da tinta, em metros quadrados por litro. Com essa informação ficará muito mais fácil calcular a quantidade necessária.

É valido lembrar também que os materiais de melhor qualidade têm um rendimento maior, ou seja, precisa-se de menor quantidade de para cobrir perfeitamente um metro quadrado de parede. Dessa maneira, com a escolha um bom fornecedor é possível se certificar que o acabamento ficará bem-feito, mesmo com pouco produto.

A embalagem também especifica o tipo de acabamento, que pode ser fosco, acetinado ou brilhante, além de falar informações sobre o tempo de secagem entre demãos. Outro dado importante é sobre a manutenção da tinta: algumas são laváveis, outras não. Você deve respeitar a forma de limpeza das paredes recomendada pelo fabricante, para que a tinta se mantenha perfeita por mais tempo.  

Escolha o acessório adequado para pintar

Dependendo do estilo de pintura e da quantidade de paredes a serem pintadas, essa é uma tarefa que pode ser feita por você mesmo. Se esse for o caso, procure as informações do fabricante sobre o material adequado de aplicação.

Basicamente, existem dois tipos de rolos: os de lã e os de espuma de poliéster. Os primeiros podem vir com pelos longos ou curtos. Os rolos de lã de pelo longo são indicados para a pintura de paredes rugosas e ásperas, pois permitem uma cobertura melhor e maior rendimento da tinta. Já os de pelo curto devem ser usados em paredes lisas e pouco porosas, que exigem um acabamento mais caprichado.

Além disso, enquanto os rolos de lã são usados para tintas a base de água, os de espuma devem ser usados para as que são a base de solvente. Isso porque os solventes podem ser prejudiciais ao material, fazendo com que ele dure menos.

Fora os rolos, você precisará de um pincel para fazer o acabamento em detalhes e cantos estreitos, onde o rolo não consegue alcançar. É claro que serão necessários outros materiais também: fita adesiva para proteger rodapés, janelas e portas, bandeja de tinta, plásticos ou jornais para proteger o piso, etc.

Faça uma lista do que vai precisar antes de começar a pintar para evitar a bagunça e os respingos de tinta. Se estiver inseguro, contrate um profissional qualificado para realizar o serviço.

Pense em quantas demãos de tinta serão necessárias

Outra dica importante para saber como calcular tinta de parede é pensar no número de demãos que vão ser necessárias. Geralmente, o fabricante dá essa informação para garantir uma boa cobertura. Entretanto, outros fatores precisam ser levados em consideração.

Uma parede rebocada, que nunca recebeu pintura, provavelmente precisará de 3 demãos de tinta para ter um acabamento prefeito. Por outro lado, se já foi pintada outras vezes e será pintada novamente, deve receber 2 demãos.

Fora isso, a qualidade da tinta e a cor escolhida também influenciarão no número de demãos. Geralmente as tonalidades mais escuras, muito usadas em ambientes com decoração industrial ou retrô, precisam de mais demãos. Enquanto isso, as tonalidades mais claras, utilizadas com frequência nos ambientes multifuncionais e nas paredes em geral, necessitam de menor quantidade para uma boa cobertura.

Por fim, caso você tenha dúvidas na hora de calcular a quantidade de tinta, você pode aplicar uma fórmula básica: Q = (A x D)/R, em que Q é a quantidade de tinta, A é a área da parede, D é o número de demãos e R é o rendimento indicado pelo fabricante. Ao fim do cálculo, acrescente 10% a mais para evitar que falte tinta.

Como você pode ver, para saber como calcular tinta de parede vários fatores precisam ser levados em conta. Entretanto, se essas variáveis forem observadas, o cálculo é bem simples de fazer. Lembre-se que a pintura é a última fase de uma reforma. Assim você garante que ela não será danificada.

E então, gostou deste conteúdo? Então aproveite para conhecer 6 aplicativos de decoração para quem é adepto do “faça você mesmo”!

Sem comentários

Cancelar